Home / Musculação / Asma e a musculação: É perigoso?

Asma e a musculação: É perigoso?

Quem sofre com problemas respiratórios, como a asma, sabe que praticar exercícios físicos pode desencadear uma crise. No entanto, muitos mitos pairam sobre a cabeça de quem pensa em combinar asma e musculação.

Muitos médicos recomendam a prática de exercícios físicos para manter um bom funcionamento do sistema respiratório e do organismo, de maneira geral. Mas, existe um exercício específico para os asmáticos?

Confira nossas dicas e saiba o que a ciências diz sobre o assunto. Fique saudável de forma segura e descubra de vez se a musculação é uma prática segura para quem sofre com a asma.

Asma e musculação: mitos e verdades

A maioria das pessoas que sofrem com problemas respiratórios e não fazem o tratamento adequado pode apresentar sintomas durante ou depois de praticar exercícios físicos. Os sintomas mais frequentes são:

  • Falta de ar;
  • Cansaço;
  • Tosse;
  • Dor ou aperto no peito;
  • Chiado.

Para evitar essas crises, muitos portadores de asma evitam os exercícios físicos e passam a recorrem aos medicamentos como a única maneira de enfrentar a doença.

Entretanto, estudos realizados recentemente nos países mostram que esta atitude pode não ser a mais adequada. Uma pesquisa publicada há poucos anos, avaliou o impacto da atividade física em diversos pacientes portadores desta condição.

Após os testes realizados com pacientes de diferentes faixas etárias, o estudo concluiu os asmáticos que praticam exercícios aeróbicos, no mínimo três vezes por semana e por volta de 30 minutos por dia, têm uma considerável diminuição no número de crises.

Os especialistas também avaliaram os benefícios dos esportes de alto impacto, como o pilates e a musculação para a prevenção e o controle das crises asmáticas.

Além de não exigirem tanto esforço respiratório, quanto os exercícios aeróbicos, estas atividades fortalecem a musculatura e a resistência do corpo, de maneira geral.

Cuidados necessários

Todos os pacientes submetidos aos estudos, que citamos acima, estavam com a asma controlada, ou seja, estavam sob acompanhamento médico, há pelo menos seis meses, e estavam fazendo uso de medicação.

É importante que as pessoas de forma geral e, especialmente os portadores de doenças crônicas, procurem orientação médica antes de iniciar a prática de atividades físicas.

Os exercícios físicos agem de forma concomitante aos tratamentos convencionais, o que significa que, em hipótese alguma, os asmáticos devem abandonar o tratamento ou substituí-lo por musculação, ou natação, por exemplo.

Outro ponto importante que devemos ressaltar é que a melhora é gradativa. Quanto mais você se exercitar, mais notará os benefícios dos exercícios na sua qualidade de vida.

Porque escolher a musculação

Os especialistas recomendam que as pessoas portadoras de problemas respiratórios, com a asma, optem por combinar atividades físicas aeróbicas e de alto impacto, para ter um resultado mais satisfatório.

Entre as atividades aeróbicas, as mais indicadas são:

  • Caminhada;
  • Corrida;
  • Natação;
  • Ciclismo;
  • Remo;
  • Dança.

 

Já entre as atividades de alto impacto, a musculação é a mais indicada. Além de fortalecer a musculatura, ela ajuda a melhorar a postura, a qualidade do sono e aumenta a tolerância ao esforço.

Neste caso, também é importante adaptar a série a sua capacidade ou condicionamento físico e ir aumentando a carga gradativamente, conforme o seu corpo for evoluindo.

Para praticar exercícios com segurança, acompanhamento, conforto e alcançar os melhores resultados, procure uma boa academia. Conheça a Academia Pratique Fitness e saiba como aliar asma e musculação sem riscos de aumentar as crises.

Sobre rafael

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *